Em Belém, capital do Pará, ocorreu a Assembleia da Convenção Batista Brasileira. Na ocasião, o Pr. João Marcos Barreto Soares, diretor executivo de Missões Mundiais, desafiou os pastores que viajassem e orassem no Oriente Médio.

Depois do desafio lançado, alguns pastores decidiram encarar a situação para conferir de perto a situação em outro local do mundo. Entre eles, João Melo, que pastoreia a Primeira Igreja Batista em Vila da Penha, na cidade do Rio de Janeiro.

De acordo com informações divulgadas pela Junta de Missões Mundiais, a experiência do pastor João Melo foi decisiva para que conhecesse melhor a realidade de missões no Oriente Médio.

“O convite feito pelo Pr. João Marcos era para que nós pudéssemos ir ao campo missionário, especialmente ao Oriente Médio, e conhecer de perto a realidade de nossos missionários e de refugiados naquela região. Na mesma hora senti meu coração bater mais forte por missões”, contou Melo.

Segundo ele, após aceitar o convite, comunicou à sua igreja sua vontade de viajar, voluntariamente, para a missão. “Imediatamente, toda a igreja declarou seu apoio e levantou os recursos necessários ao meu envio”, relembrou.

João Melo afirmou que a experiência mudou sua vida. “Uma coisa é ouvir falar, outra é viver a realidade do mundo muçulmano. Para mim foi um divisor de águas. Esta viagem mudou a minha visão e só aumentou ainda mais a minha paixão por missões”.

“Foi um fator muito positivo poder conhecer os nossos missionários. Quando a gente fala de missões, não tem como não olhar para o missionário, para sua família. E eu fiquei feliz ao ver nossos missionários, o empenho deles, a paixão que eles têm por missões… Eu chorava o tempo todo”, detalhou.

Uma das ações destacadas pelo pastor foi ver trabalhos específicos para pessoas com surdez – que, no meio mulçumano, são marginalizadas. “Este projeto me marcou muito, porque na PIB da Vila da Penha nós temos um ministério com surdos muito forte”, afirmou.

“Lá eu pude estar com muçulmanos, com israelenses, com beduínos… Pude ter a experiência de dormir no deserto, na tenda de um beduíno, de jantar com eles. Foi algo sensacional. Se você é um servo de Deus, seja você um pastor, um profissional liberal, visite um campo missionário. Sua vida será impactada”, convidou.

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado.