A decisão própria de ser missionário deve ser uma alta demonstração do comprometimento que o indivíduo tem com Cristo e Sua missão. Portanto, se ele não é comprometido com Cristo nos pormenores de sua vida particular, não lhe faz sentido ser missionário. Por isso, uma das maiores virtudes do missionário é ser totalmente submisso à vontade de Cristo, e não às suas próprias, nos mínimos detalhes da vida.

Quando Jesus me chama para ser um com Ele, se quero aceitar tal chamado com integridade total, devo estar pronto, também, ao Seu “ide” (Mateus 28:18-20); a ser um missionário. A cada dia, sinto este desejo no meu coração, e tenho certeza de que este desejo vem do coração de Deus. Pensar e sentir assim, faz parte de experimentar a presença constante de Jesus na própria vida. O maior motivo de uma pessoa desejar ir ser missionária deve ser o fato de ela ter ido antes a Cristo, e ter sido tomada por Seu amor (Leia 2Coríntios 5:14; Marcos 3:13-14).

Outras motivações do missionário devem ser a própria necessidade que a obra tem de trabalhadores (Mateus 9:37-38), a ordem de Jesus (João 14:15), a salvação das pessoas (Romanos 1:14-15 e João 10:10) e o próprio chamado em si (Mateus 4:19). É importante notar que quando Deus chama um missionário, Ele não exige resultados, mas espera fidelidade.

Deus valoriza em alta estima aquele que se dispõe a ser missionário. O valor de uma vida está no quanto tal vida está comprometida com algo (ou melhor, Alguém) de maior valor. De Sua parte, Deus é fiel. O interessante é que Deus acha interessante interessar-se até por nossos interesses mais desinteressantes. Mas, de nossa parte, temos que ter em mente que a verdadeira obediência a Deus não está em demonstrar-lhe um comportamento perfeito, mas sim em ter com Ele um relacionamento intenso.

Isso é o que mais se espera de um verdadeiro missionário!

Texto: Pastor Valdeci Júnior, do blog Na sala do Pastor. Para conhecer mais do autor Clique Aqui

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado.