Há exatamente um ano, a igreja brasileira e o mundo tomavam conhecimento da fé de 21 irmãos egípcios coptas. Militantes do Estado Islâmico (EI) na Líbia divulgaram um vídeo produzido com qualidade cinematográfica mostrando o martírio desses homens em uma praia do país. Em vez de infligirem medo sobre “O Povo do Cruz“, contudo, permitiram a muita gente, cristãos e não cristãos, testemunhar a perseverança de homens que se mantiveram fieis a Cristo até o último suspiro.

Somos gratos a Deus porque, durante o ano de 2015, pudemos alcançar as famílias destes mártires em cinco viagens que nossa equipe no Oriente Médio fez às vilas coptas no Egito. Além de apoiar as famílias em suas necessidades, tivemos a oportunidade de iniciar às ações de desenvolvimento comunitário que aproximaram as comunidades cristãs e muçulmanas. O trabalho ainda permitiu que fôssemos apresentados ao papa da Igreja Copta, Teodoro II, com quem nosso missionário compartilhou algumas palavras: “Vim ao Egito em nome da Igreja Brasileira, sou apenas um representante e somos uma só família. Quero que saiba que estamos orando pelos nossos irmãos e irmãs no Egito neste momento. Somos um só corpo e servimos a um só Senhor”.

As portas se abriram onde estivemos, fossem casas, mesquitas, igrejas. Em todas as casas que visitamos, ouvimos viúvas, órfãos e mães que perderam seus filhos dizerem: “Nós os perdoamos e agradecemos ao Estado Islâmico pelo que fizeram, pois mostraram ao mundo nossa fé em Cristo e que nossos mártires são verdadeiros heróis”. Omi Beshir (foto), mãe de dois dos mártires, que tinham apenas 22 e 25 anos de idade, é uma das pessoas alcançadas pelo projeto.

Continue orando conosco por essas famílias e também pela comunidade onde estão inseridas. Que haja paz e harmonia e que o testemunho dos mártires gere perdão nesses vilarejos, e não divisão. Ore por cada vida tocada pela história de vida, morte e perdão que continua ecoando naquela praia da Líbia.

Fonte: Missão Mais

Saiba Mais  sobre o Oriente Médio.

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado.