Algumas pessoas pensam que fazer missões é algo muito sacrificante e que deve ser realizado apenas por pessoas já altamente preparadas espiritualmente. Mas, quem pensa assim está enganado. O inimigo de Deus tenta colocar dúvidas nas mentes humanas para tentar desviá-las do propósito missionário. Tiago 1-6 diz “Peça-a, porém, com fé, em nada duvidando; porque o que dúvida é semelhante à onda do mar, que é levada pelo vento, e lançada de uma para outra parte”.

O primeiro passo para tornar-se um missionário é conversar com seu pastor para esclarecer dúvidas e compartilhar esta visão. Buscar inspiração em missionários que realizando a obra de Deus também é fundamental, pois já que você possui esse desejo no coração, ver pessoas trabalhando nesse propósito lhe trará edificação e o ajudará a cumprir seu desígnio.

Para Antonia Leonora Van Der Meer, mais conhecida como Tonica, que serviu por 10 anos como missionária em Angola e é professora foi Coordenadora de Desenvolvimento da Escola de Missões do Centro Evangélico de Missões,  as dicas para o cristão que descobre ter o desejo de fazer missões é orar muito, sozinho e com alguns servos do Senhor de confiança, se for mesmo vocação ela vai continuar crescendo.  Ela afirma que o Senhor vai confirmar no coração da pessoa, e dos outros servos, e da liderança da igreja. Também deve se envolver ativamente no ministério local, de evangelização, visita a hospitais e prisões, contato com estrangeiros para criar amizade e oportunidade para testemunhar. E lembra que em relação a igreja missionária, o pastor deve saber que “foi chamada pelo Senhor para ser igreja missionária, e assim ela deve ajudar os membros a criar uma consciência missionária, através da intercessão por missões, conferências missionárias, adoção de missionários, apoio aos vocacionados na fase de preparo, buscando uma boa formação e dando oportunidades para servir. E esse cuidado deve continuar quando o missionário for ao campo e inclusive no seu retorno, quando precisará de apoio e reorientação de sua vida na pátria”, aponta Tonica que é graduada em Letras, com Mestrado em Teologia pela Faculdade Teológica Batista de São Paulo e Doutorado em missiologia pela Ásia.

Além disso, vale estreitar relacionamentos com missionários para conhecer seus reais desafios. Desta forma, o pretendente ao campo missionário estará se preparando emocionalmente e não ficará surpreso se encontrar certas dificuldades no caminho. Ter esperança e persistência em sua bagagem é fundamental. Essas duas palavras ajudarão a vencer possíveis obstáculos.

Outra coisa de muitíssima importância é na área sentimental. Solteiros que desejem se casar devem buscar um parceiro que sinta o chamado em missão, para que futuramente não venha ter conflitos com o cônjuge por causa da vocação. Agora, se já é casado, é preciso procurar descobrir se o parceiro possui o desejo de ser missionário. Se ele não tiver, ore ao Senhor para que isto seja desenvolvido em seu coração. Não adianta usar imposição! Um missionário é aquele que possui prazer em trabalhar para Deus de todo o coração sem gerar conflito nas relações.

 

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado.