Uma discussão atual sobre a maior idade penal tem dividido o Brasil. De um lado estão aqueles que são a favor de prisão para os menores. De outro, os que entendem que eles são vítimas do Estado que não os amparam socialmente. Seja qual for a opinião, o fato que todo mundo concorda, é que o número de prisões cresce assustadoramente. Um levantamento realizado pelo Instituto Avante Brasil, com dados disponibilizados pelo InfoPen, mostra que o crescimento da população carcerária nos últimos 23 anos (1990-2013) chegou a 507% (de 90 mil presos passamos para 574.027). A população brasileira (nos anos indicados) cresceu 36%. Apesar de tantas prisões, nenhum crime diminuiu nesse período no Brasil.

Sem discussões ideológicas sociais, que cada um tem o direito de defender a sua, a pergunta é: O que nós cristãos temos feito para cumprir um mandamento bíblico? “Ide e pregar o evangelho a toda criatura”.

Talvez pode parecer mais fácil levar o Evangelho para os menos favorecidos, que precisam de uma cesta básica, roupas e oração. Contudo, é complicado levar ajuda para aqueles que destruíram vidas e estão no cárcere carecendo de apoio e uma palavra de amor. Julgamentos a parte, o evangelismo nas prisões tem apresentado ótimos resultados não apenas dentro do sistema prisional, como também após o cumprimento das penas e da volta ao convívio social. No livro Na Humildade – Um investigação jornalística sobre as consequências do crime e das drogas , há relatos e dados que comprovam que missões direcionadas aos presidiários, têm mudado o comportamento deles dentro das cadeias, deixando mais “fácil” de administrar, dizem os diretores de presídios que afirmam também que boa parte dos presos convertidos não voltam a cometer crimes, assim não regressam ao sistema prisional após cumprirem pena e ganhar a liberdade.

Então, seja por meio de ministérios que atuam dentro das igrejas e que realizam esse trabalho, seja por agências missionárias com foco no trabalho prisional, o certo é que a Palavra de Deus tem feito a diferença na vida daqueles que um dia andaram pelos caminhos errados da vida, mas merecem uma nova chance.

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado.